Rua Aviador Gil Guilherme, 76
(11) 98443-1905
Veja as vantagens da aveia em flocos

Olá!!! Nesta semana vamos falar sobre uma alimento muito consumido mas do qual pouco se conhece sobre suas variações. Vocês sabem a diferença entre  a aveia em flocos, o farelo de aveia e a farinha de aveia? Não? Então vamos lá!

A farinha de aveia é feita a partir do processamento da parte interna do grão. Neste processo, as fibras da casca são perdidas, mas nutrientes com ferro e magnésio são mantidos. Ela é ideal para substituir a farinha de trigo em preparações como bolos, pães e tortas. Em uma colher de sopa temos 38 Kcal e 0,5g de fibras alimentares.

Os flocos de aveia são obtidos através dos grãos inteiros de aveia prensados até adquirirem um formato mais achatado. Este processo possibilita manter uma boa quantidade de fibras, proteínas, carboidratos, ferro e magnésio. Os flocos de aveia podem ser encontrados nas versões: flocos finos e flocos grossos. Fornecem 35Kcal e 1g de fibra em uma colher de sopa.

Já o farelo de aveia é  basicamente obtido através da casca do grão de aveia. Sendo assim, dos três, é o mais rico em fibras, que ajudam no trânsito gastrointestinal, controle da glicemia, na redução dos níveis do colesterol ruim e auxiliam na sensação de saciedade. Também em 1 colher de sopa fornecem 34 Kcal e 1,5g de fibra alimentar.

Para saber qual é a melhor escolha para você, em que momento do dia e como deve ser consumida, consulte sempre um nutricionista. Beijos e até a próxima semana!!!

Ai que calor!!! Precisamos de algo geladinho, gostoso e que de quebra faça bem a saúde. Já sei: você conhece o cupuaçu?

Se não conhece te apresento: diretamente da Floresta Amazônica para as nossas tacinhas de sobremesa.

Essa fruta é tão completa em termos nutricionais que é mais conhecida como “farmácia”. E não temos como dizer o contrário: tem em sua composição vitaminas A, C, B1, B2 e B3, antioxidantes, ácidos graxos essenciais, fósforo, selênio e cálcio. Isso tudo se traduz em saúde para os ossos, ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, reduz o colesterol e fortalece o sistema cardiovascular.

Quer mais? Para quem quer começar 2018 pensando em melhorar a qualidade de vida, bem-estar e perder uns quilinhos o cupuaçu ajuda na perda de peso, já que traz energia para os exercícios físicos, fibras que ajudam a eliminar gorduras e ação anti-inflamatória o que dá uma ajuda a mais ao metabolismo.

Mas lembre-se, procure uma nutricionista para adequar a porção, pois apesar de ser uma fruta maravilhosa é calórica.

Frutas secas! Hummm, dezembro é o mês delas, definitivamente! Também conhecidas como frutas desidratadas algumas delas são: uvas-passas, tâmaras, damascos, ameixas secas… Aparecem bastante na nossa mesa nessa época do ano. Mas no resto do ano são praticamente esquecidas (sim, #chateada). Porém, vocês fazem ideia do quanto podemos aproveitá-las no cotidiano? Então, vem comigo!

São saborosas, super simples de carregar para qualquer lugar e, até lembram um salgadinho quando pensamos nas embalagens e forma de comê-las.

E você sabia que elas são simplesmente frutas que sofreram um processo de retirada de água? Isso aumenta a sua durabilidade, e seus nutrientes ficam mais concentrados. E põe nutrientes nisso!  Alguns deles: potássio, magnésio, ferro, fibras alimentares, vitaminas C, E, A, vitaminas do complexo B ,e por aí vai… Só alegria para nossos sistemas imunológico e neuromuscular.

Por isso, se consumidas com moderação, podem se tornar uma excelente opção de lanche, sozinhas ou acompanhadas de iogurtes ou cereais, por exemplo. Pelo sabor mais adocicado, auxiliam também a diminuir a vontade daquele docinho mais carregado de açúcar, evitando colocar todo o projeto “fitness 2017” a perder (vai dizer que não planejou isso, rsrs?!). Ah, e você pode optar também pelo consumo em preparações, inclusive salgadas (sim, a polêmica da uva-passa no arroz, rsrs!).

Então, que tal incrementar aquele café da manhã, ou lanchinho intermediário com algumas frutas desidratadas, ou mesmo levá-las na mochila, para consumir antes daquela atividade física?

Grande beijo e vejo vocês na próxima semana! Excelente ano novo para todos, com muita saúde, paz e recheado de conquistas!!!!

Desculpe se vou magoar o seu coração.

Vai ser para o seu próprio bem, eu prometo, caro leitor.

Lá vai: a verdade é que a falta de tempo, a correria do cotidiano, o ritmo acelerado da vida moderna,  foram nos tornando cada vez mais negligentes com ela. Aquela, a impagável, a valiosa, a mais inestimável de todas as dádivas: A nossa saúde.

Trabalhando durante muitas horas, nos sobrando pouco tempo para fazer uma refeição, comemos em locais próximos ao trabalho, onde a oferta gira em torno dos famosos PFs (pratos feitos), por exemplo, em que a quantidade de alimento quase sempre ultrapassa a necessidade real de consumo energético  da população em geral. Em alguns casos, as escolhas ficam em torno das redes de Fast Food, onde há a oferta de pratos extremamente ricos em gorduras, açúcares e sódio, o que vem a ser bastante preocupante, se esse tipo de consumo se torna frequente (tópicos de outros textos).

Sabe aquele cansaço ao acordar, não importa quantas horas você durma? Sabe aquela indisposição para tudo, inclusive para aquela atividade que você adorava fazer antes? Pois é… (momento de reflexão aqui, senhoras e senhores).

Será que tudo não tem a ver com essas escolhas alimentares diárias?

Há um número cada vez maior de pessoas a procura por uma alimentação mais saudável, que entregue mais nutrientes e consequentemente gere mais disposição ao longo do dia. Há aqueles que ainda têm um tempinho a se dedicar na cozinha para preparar sua comida, diariamente, atentos a buscar uma melhor qualidade de vida. Mas nem todos estamos aptos a cozinhar, ou temos logística e tempo para isso, diariamente, infelizmente (infelizmente mesmo, pois conhecer os alimentos e aproveitar o que o universo gastromômico pode nos oferecer é sensacional, lindo, indescritível… – tá bom, romantizei, mas é bacana mesmo, hehe).

E é aí que elas chegaram minha gente! Com força total!  As tais “marmitas fitness” ou “marmitas saudáveis”. Se você não ouviu falar, procure no seu bairro, de trabalho ou moradia.  É uma ótima opção. Custo acessível, práticas, leves. São muitas as vantagens. E não precisamos ficar só no frango com batata-doce, viu? Uma infinidade de escolhas nos cardápios, não contendo  alimentos ultraprocessados (logo vamos falar sobre esses alimentos aqui), onde é possivel encontrar saladas, arroz integral, purês, carnes cozidas ou grelhadas, sopas etc.

Não, não! Elas não são apenas para quem faz musculação ou crossfit, fiquem tranquilos.

Podem ser consumidas por qualquer pessoa. Mas, quais são as melhores escolhas para você? Bom, consultar um nutricionista é sempre bom, para alinhar necessidades com vontades e benefícios; este profissional pode fazer maravilhas pelo seu dia a dia. Confie!

Então, que tal experimentar?

Beijos, lindos e lindas e até a próxima semana!!!

Já sabemos que a prática regular de exercícios físicos traz inúmeros benefícios ao nosso organismo, mas para que esses benefícios aconteçam de forma mais significativa é importante que tenhamos também uma alimentação saudável. Dentro deste quesito, um ponto que merece destaque é O QUE comer antes da prática de exercícios. A chamada REFEIÇÃO PRÉ-TREINO tem como função manter o nível de glicose no sangue durante o treino, para que não ocorra hipoglicemia, fadiga ou comprometimento do rendimento durante a atividade, e por isso é muito importante que seja feita adequadamente.

A composição dessa refeição vai depender basicamente da duração, intensidade e tipo de atividade praticada, mas no geral recomenda-se uma preparação com consistência leve ou líquida, que contenha carboidratos de lenta absorção e proteínas, com pouca gordura e suficiente na quantidade de líquidos para manter a hidratação. Sendo assim, uma boa pedida é a VITAMINA DE BANANA do Mealthy’s, que contém leite desnatado, banana e aveia, opção ideal de pré-treino!  

Referências

Diretrizes da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. Rev Bras Med Esporte – Vol. 15, Núm. 3 – Mai/Jun, 2009
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v15n3s0/v15n3s0a01.pdf. Acesso em 20/05/2016

Lima CC, Nascimento SP, Macedo EMC. Avaliação do consumo alimentar no pré-treino em praticantes de musculação. Rev. Bras de Nutrição Esportiva. versão eletrônica p(13-16)
Disponível em: http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/viewFile/349/355 Acesso em 20/05/2016